Subscribe:

Apoiadores:

sexta-feira, 11 de março de 2016

Bianchini está no concorre-não-concorre

O que pensa o nosso deputado sobre estes assuntos:


(J.Lemes)
Hoje à tarde a Sandra Siqueira e eu recebemos o deputado santiaguense, pelo PPL. Miguel Bianchini é um homem que gosta da coisas ditas olho no olho. Então, vamos à nossa prosa: 

Brasil - Em rápida análise sobre a política nacional, disse acreditar numa moralização baseada nas atitudes do juiz Sérgio Moro. Um cara que não poupou nem o Zé Dirceu, nem senador e que também não vai poupar o ex-preside Lula.

Santiago - Sobre a política local, voltou a elogiar Toninho Gomes, que deveria ser o candidato na cabeça de chapa do PP, e que o Tiago Gorski não havia caído nas graças do eleitor. 

Júlio Ruivo - Quanto à administração de Júlio Ruivo, tem acertos e falhas. Condenou alguns gastos nas áreas de lazer, e de esportes sem ao menos poder tirar um só jogador que atuasse na nossa copa. É muita construção de ginásio em discordância com outras áreas mais necessárias.

Gestão - Na agricultura, há uma retratação nos investimentos e problemas no gerenciamento das equipes que vão para um rincão tal pela manhã e à tarde já estão voltando. Aí, o serviço rende pouco, já que o estímulo vindo das "diárias de campanha" é inexpressivo.      

Candidatura - Quando ao seu nome para prefeito, nada está definido e ainda tem prazo, porém acha difícil porque tem obrigação com seu mandato. "A pressão é grande tanto do partido como de amigos e eleitores", disse ele. 

Campanhas - Em uma prosa descontraída, relembramos da eleição para deputado, sendo que o santiaguense fez uma das mais baratas campanhas políticas do Brasil: elegeu-se gastando apenas 15 mil reais, quando o "normal" muitas vezes chega perto de um milhão.  

0 comentários:

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta