Subscribe:

Apoiadores:

terça-feira, 8 de março de 2016

Eleições: Bianchini vem ou não vem?


Pelo jeito a lista de pré-candidatos ainda não terminou. Em breve poderá haver outros nomes, fora o de Guilherme Bonotto (pela coligação Somos todos Santiago) e de Tiago Gorski e Toninho Gomes (pelo PP) e de Antônio Bueno (pelo PT). A terceira via seria o deputado Bianchini (PPL). Vejam o que ele disse ao Nova Pauta hoje pela manhã:

“Sobre a sucessão municipal, tenho a dizer que após minha eleição para deputado, houve uma euforia de amigos diante da possibilidade de eu vir a concorrer a prefeito. Sempre discordei, argumentando que tinha um mandato a cumprir e da importância dele para a região.”

“Confesso que ainda venho recebendo muita pressão de amigos sobre esta possibilidade. Aqui em Porto Alegre, a executiva estadual do PPL quer que eu concorra; vários partidos têm me assediado para eu trocar de legenda e também acenam para a disputa em Santiago. Para que isso, a mudança deve ocorrer até o dia 18 de Março, janela para troca de partidos. A troca está descartada de minha parte neste momento.”

“Também tenho a afirmar que não participei de nenhuma reunião em Santiago para composição de chapa, mesmo tendo sido pouco lembrado, preferi me manter isento e a distância sem assumir compromissos com ninguém, portanto, livre para futuras definições.”

Pelo jeito a lista de pré-candidatos ainda não terminou. Em breve poderá haver outros nomes, fora o de Guilherme Bonotto (pela coligação Somos todos Santiago) e de Tiago Gorski e Toninho Gomes (pelo PP) e de Antônio Bueno (pelo PT). A terceira via seria o deputado Bianchini (PPL). Vejam o que ele disse ao Nova Pauta hoje pela manhã:

“Sobre a sucessão municipal, tenho a dizer que após minha eleição para deputado, houve uma euforia de amigos diante da possibilidade de eu vir a concorrer a prefeito. Sempre discordei, argumentando que tinha um mandato a cumprir e da importância dele para a região.”

“Confesso que ainda venho recebendo muita pressão de amigos sobre esta possibilidade. Aqui em Porto Alegre, a executiva estadual do PPL quer que eu concorra; vários partidos têm me assediado para eu trocar de legenda e também acenam para a disputa em Santiago. Para que isso, a mudança deve ocorrer até o dia 18 de Março, janela para troca de partidos. A troca está descartada de minha parte neste momento.”

“Também tenho a afirmar que não participei de nenhuma reunião em Santiago para composição de chapa, mesmo tendo sido pouco lembrado, preferi me manter isento e a distância sem assumir compromissos com ninguém, portanto, livre para futuras definições.”

Desafio é desafio!
“Ganhei um mandato de presente e estou disposto a cumpri-lo integralmente, porém algumas coisas me incomodam em Santiago (injustiça política), e isto pode, mesmo que remoto, me levar a um novo desafio.”

Injustiça política
“Sobre a injustiça política, me refiro à campanha escancarada pelas ruas de dois pré candidatos a prefeito e vice pelo PP, em detrimento ao candidato natural, atual vice, não respeitando a história política do seu Toninho, nem a convenção partidária para definir os candidatos à majoritária.”


1 comentários:

Anônimo disse...

O De Ferro saiu o Seu Toninho não é mais do partido dele
Não estou entendendo
Ate acho que o Deputado deva ser candidato
Mas ta se incomodando com o partido dos outros
E o dele como fica ?

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta