Apoiam este projeto:

sexta-feira, 18 de março de 2016

Lula volta a ser ministro de Dilma. Só que não!



A segunda liminar que suspendeu a posse do ex-presidente Lula como ministro da Casa Civil foi derrubada nesta sexta pelo Tribunal Regional Federal, no Rio. Mas a alegria do petista durou poucas horas. A 1ª Vara da Justiça Federal em Assis (SP) suspendeu mais uma vez a posse, que tem sido alvo de uma guerra de liminares, do ex-presidente. A Advocacia Geral da União (AGU) já entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo paralisação dos mais de 50 processos espalhados por todo o país pedindo a suspensão da posse de Lula.

5 comentários:

  1. Deixa ele solto, pois, assim o grampo telefônico vai fazer ele e a Dilma entregar mais pau maldado deles, pois se eles forem presos vão se recusar a falar. É melhor deixar o Lula fora do Cativeiro assim ele tenta ganhar algum diploma.

    ResponderExcluir
  2. so o presidente do pt rui falcao mudou duas vezes o numero do telefone nesse ano de 2016,pt o pior partido da historia do brasil ........

    ResponderExcluir
  3. PT é um Zero a Esquerda.

    ResponderExcluir
  4. Me admira que tem gente que defende essa corja.

    ResponderExcluir
  5. Se vivemos em uma democracia porque somos obrigados a votar? Sabemos que não vão fazer nada pelo povo e sim por eles.

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta