Apoiam este projeto:

sexta-feira, 11 de março de 2016

São Chico vira notícia de novo

Unipampa achou fóssil de 250 milhões de anos 

Paleontólogos descobriram um fóssil muito conservado do crânio de um réptil nunca antes descrito e que viveu há 250 milhões de anos em São Chico. A nova espécie recebeu o nome de inspiração indígena Teyujagua paradoxa. Na língua guarani, Teyujagua significa “réptil feroz”.

Especialistas da Unipampa dizem que a espécie tem características intermediárias entre os répteis primitivos e o grupo dos arcossauriformes, do qual fazem parte os dinossauros e os pterossauros, além das aves e jacarés atuais. 


O achado traz informações importantes sobre início da evolução desse grupo. O crânio foi descoberto no começo de 2015 durante trabalho de campo na formação geológica Sanga do Cabral, em São Francisco. (Globo).

4 comentários:

  1. Que interessante parabéns a equipe que encontrou os fósseis, assim poderemos conhecer nossa história e de onde viemos.

    ResponderExcluir
  2. Mas nem te conto, esses dias eu estava largando umas linhas la no jacaquá e fisguei um bem parecido com esse ai, mas acho que era meio metro maior +-... que cagaço, por sorte a linha rebentou!

    ResponderExcluir
  3. que joia ,esse planeta e velho e tem muita historia......

    ResponderExcluir
  4. História de pescador né ó tchê

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta