Subscribe:

Apoiadores:

sábado, 16 de abril de 2016

A doce senhora do estacionamento

(por João Lemes) * 
Ontem fui deixar o carro num estacionamento pago. Na entrada vi uma senhora dedicada, simpática que até me informou onde seria o evento que eu iria, aqui em Santa Maria. Era tarde da noite e fiquei me perguntando: esse trabalho seria para homem, algum jovem, sei lá, mas uma mulher? Elogiei a mentalmente naquele instante...

Ao regressar, lá estava a mesma senhora. Indaguei o valor gasto: 10 reais. Dei-lhe uma nota de 50 e pedi desculpas por não ter troco, e por estar com muita pressa. Ela não disse nada. Apenas pegou o dinheiro e me devolveu o troco dobradinho. Saí rapidamente, porém, não me sofri e contei o troco. Faltavam 10 reais. Fiquei na dúvida: volto, não volto? Ela se enganou? Será? Mas numa conta tão simples? Como bom cidadão, tentei fazer valer meu direito e voltei.

-Senhora, por favor! Vejo que se enganou aqui. Dei-lhe 50 e ganhei só 30 de volta!

Ela então pegou o dinheiro, conferiu, puxou mais uma de 10 e me devolveu sem dizer absolutamente nada. Nem que se enganou, nem que não, nem pediu desculpas. Que mais eu iria dizer? Agradeci apenas. Seria desnecessário dizer que me decepcionei mais uma vez com as pessoas. Pior ainda foi imaginar que essas mesmas pessoas, talvez doces senhoras como ela, ficam vendo o noticiário a criticar os corruptos, dizendo que há erros aqui e acolá. Elas têm razão: está mesmo tudo errado.

* João Lemes é jornalista (Expresso Ilustrado - Santiago); é graduado e Língua Portuguesa; escritor membro da Academia Santiaguense de Letras; é palestrante e integra o Grupo Kitanda, que pesquisa Interculturas, Direitos Humanos e Educação, formado por mestres, doutores e acadêmicos da UFSM. 

3 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Bom dia

Acho que nesta situação vc está errado. Vc deveria conferir o troco na hora. Como não o fez passou a impressão que tu "logrou" ela.

João Lemes disse...

E foi na hora. Apenas dei alguns passos sem guardar o dinheiro e ela ficou me observando.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta