Subscribe:

Apoiadores:

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Vinhos finos: uma tradição em São Chico

Um leitor enviou cópia do edital de tomada de preços de 2015 e não é que estava tudo lá? Todos os vinhos finos e champanhes que geraram a polêmica agora há pouco. Pelo visto, este tipo de lista de compras é tradicional em São Chico. O mais intrigante é que o prefeito Horácio Brasil (fotomontagem) diz que nunca compra nada porque isso é supérfluo.

Lista copiada na íntegra do edital de 2015
Vinho espumante carta nevada, com uva Macabeo, Xarello e parellada, com envelhecimento de 12 meses em barricas de Carvalho, teor alcoólico com 12%, volume de 750 ml, tipo:cava, com pais de origem Espanha, caixa com 12 unidades. Quantidade: 55 - 710

Vinho espumante cava-selecion/ cordon rosado, com uvas Trepat e Garnacha, harmoniza com carnes suarves, arros e massa, teor de alcoólico 12%, volume de 750 ml, tipo espumante rosado Brut, com pais de origem Espanha, caixa com 12 unidades. Quantidade: 55 - 710

Panetone Truffado, com gotas de chocolate, recheado com creme trufado sabor tradicional e coberto com chocolate ao leite, com 700gr e embalado individualmente.

3 comentários:

Jose Valter Blanco disse...

O PREFEITO DEVERIA FICAR CALADO CADA VEZ QUE ABRE A BOCA CONTA UMA HISTÓRIA DIFERENTE.
O QUE ELE FEZ FOI DEIXAR SÃO CHICO NA MAIS TRISTE SITUAÇÃO EM TODAS AS ÁREAS PODE SER QUE O POVO NÃO SEJA BOBO E FAÇA À RENOVAÇÃO.

Anônimo disse...

esse horácio era um rapaz pobre, humilde, e agora cresceu na vida e chegou a prefeito, despertando a inveja alheia. Mas esse rapaz que fez de tudo pra vencer tem todo direito de beber vinhos finos sim, mesmo que usando o dinheiro público, pois agora ele é uma pessoa importante.

Anônimo disse...

Aí que pergunto, crise, falta de dinheiro? que nada! tudo não passa de má administração e roubalheira descarada mesmo! Para comprar vinho e salgadinhos conseguem, mas um remédio para uma pessoa que precisa é uma briga, tem muita gente que por falta de ajuda do governo tem que fazer campanha em redes sociais ou sair pedindo porque o governo "não" tem como ajudar!

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta