Subscribe:

Apoiadores:

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Giro pela política santiaguense


(Por Éder Alves e Denilson Cortes)
Os mesmos de sempre
A oposição santiaguense não poderá pregar que é hora de renovação. Tanto é verdade que o PMDB, sonhando em ampliar sua bancada, buscou Diniz Cogo e Antônio Valério. Sim, os dois voltam à disputa com grandes chances de ficarem entre os mais votados.

Tiago e Cláudio
De certo mesmo no PP, só o nome de Tiago Gorski como pré-candidato a prefeito. Para vice surgiram vários, mas ninguém confirma nada. Entre eles, Marquinhos, Vilmar Rosa e Cláudio Cardoso. Como o tempo se encurta e é grande a rejeição a um deles, dá para apostar que Cláudio Cardoso vai pra disputa.



Quem coliga com quem?
Alguns partidos já apresentaram nominata de pré-candidatos à Câmara. Mas, por ora, ninguém fala em coligação.Vale lembrar que sozinho cada sigla precisará de 2.400 votos (média) para eleger um vereador.

Toninho, o isolado!
Na noite de quinta,9, o Centro Empresarial promoveu mais um Happy Hour. Guilherme Bonotto e Tiago Gorski marcaram presença, claro. Toninho Gomes também. Aliás, Toninho chegou e se aprochegou pra mesa de Guilherme e Mauro Burmann. Sorte que encontrou os amigos de longa data, ou teria passado despercebido.

Macir salta fora
Enquanto surgem muitos pré-candidatos a uma vaga na Câmara, alguns atuais já se despedem. Um deles é Macir Ribeiro, eleito pelo PMDB com 695 votos. Ele anunciou que não irá disputar as eleições de outubro por entender que é preciso renovar. "Quatro anos está bom. Isso evita acomodamento político", diz Macir. O tradicionalista continuará suas atividades na Verdes Pampas, onde apresenta um programa gauchesco nas madrugadas e outro aos sábados, à noitinha.

Obs. Desta vez ele não prometeu tirar o bigodão se voltar a concorrer. Mas também nem precisa! Não cumpriu a promessa quando se elegeu.

0 comentários:

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta