Subscribe:

Apoiadores:

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Os impostos, o esporte e a educação

Neymar e seu pai sonegaram impostos. Messi foi condenado à prisão por fraude. Como vimos, os dois e tantos outros são ídolos não tão dignos na questão social, mas sabemos que no campo eles só nos dão alegria e seguirão nos dando ao fazerem o que mais sabem: gols. Então, viva o esporte, viva o Neymar o Messi e viva o Brasil por estar em 60º lugar em educação. 
E viva Santiago também por aplicar muito no esporte. Quanto à educação...

4 comentários:

Anônimo disse...

Boa tarde! E qual o retorno dos milhões aplicados no esporte em Santiago, o que melhorou para os munícipes? Copa Santiago pra quem? Bola pro futuro, mas futuro de que atletas ou futuro de quais pessoas?
Mas Educação, último colocado no ranking do Estado. No esporte qual nossa colocação?
O que faltou para ser investido na Educação conforme o Tribunal de Contas do Estado, não sobrou no Bola pro futuro?

Anônimo disse...

É uma vergonha a Cidade Educadora não ter investido o mínimo previsto constitucionalmente na Educação, e apontado tal falta de administração grave pelo Tribunal de Contas. E ter projetos aonde destina-se milhões, e não tem retorno social e nem transparência na sua execução.

Anônimo disse...

até lá? nao vai sobrar ninguém... só o cunha e o TEMER ficará livreS

Anônimo disse...

Santiago está que nem o Brasil; a Cidade Educadora e a Pátria Educadora; a Cidade não tem dinheiro pra educação, mas tem pra time de futebol, pra copa e bola do futuro. A Pátria não tem dinheiro pro FIES, PROUNI e PRONATEC, mas tem pra time de futebol ( Caixa Econômica Federal), Olimpíadas e Time da Petrobrás (atletas olímpicos).

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta