Subscribe:

Apoiadores:

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Em quem votar?

(João Lemes)
É tanta gente falando dos políticos, que são ladrões etc, e há tantos que não largam o osso. Chego andar meio tonto com os tantos que desejam ser vereador e nem sei como escolher. Minha dúvida é se voto nos mesmos de sempre ou nos que tentam retornar a essa vida. É bem verdade que surgiram novos, mas é notório também os eternos. Tudo bem, o voto é livre, assim como as candidaturas. Só que é ruim ver o “Zé de tal” mudar o nome para “Zé o tal” de uma eleição para outra, por exemplo.

Pedido ao eleitor

Examine a vida de cada candidato com meia-dúzia de perguntas:

1 - Qual sua família e como se portou frente a ela durante o tempo em que você o conhece?

2 - É pessoa que sabe honrar compromissos ou é do tipo que fica devendo até cachaça para bolicheiro?

3 - Que tipo de postura mantém com os colegas de partido?

4 - Qual entidade ele comandou e que tenha dado certo?

5 - Se não foi de nenhuma entidade, ele se manteve firme num ofício, seja de empregado ou de empregador?

6 - Quais os propósitos e projetos se eleito for?

3 comentários:

Anônimo disse...

A política é um dilema, temos que escolher nossos representantes, pois a organização socio-política brasileira é assim. O inconcebível é as pessoas dizerem que não vão votar em nenhum candidato, um é pior que o outro, pois essas pessoas tem que se candidatar, venham fazer aquilo que tem que ser feito. Não só critiquem, exerçam seus direitos de votar e ser votado. A realidade do Brasil é essa, elejam candidatos competentes, não se vendam por siglas partidárias ou por qual quer benefício pessoal, só assim seremos melhores dos que aqueles que hoje criticamos.

Anônimo disse...

Digo mais se o candidato for empregador, observe se algum dos seus ex-funcionários irão votar nele, se o candidato fora da época de campanha pagou um churrasquinho uma vez por mês para os seus funcionários (agora paga um por semana), procure saber se ele sempre pagou direitinho os seus funcionários sem chiar ou sempre pulseou(quis pagar menos na hora do acerto), se ele já ocupou cargo público, observe se ele fez algum projeto para beneficiar a população em geral ou apenas para se beneficiar, procure saber quantas vezes na semana ele cumpria o expediente integral.
Procure saber se o candidato costuma cumprir o que diz, se faz o que fala e ainda lembre-se que a vida particular é uma coisa, a vida pública é outra( o cara pode ser um baita empreendedor mas um péssimo político). Não caia na conversa de candidato que fala que não precisa do salário, quer se eleger para ajudar o povo....kkkkk, papo furado!

Anônimo disse...

Outra questão, renovação não quer dizer idade, sim ideias, visão de mudança e personalidade própria. Pois se não for assim, o novo vira marionete nas mãos dos já mandatários, e o mais velho para no tempo.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta