Subscribe:

Apoiadores:

terça-feira, 13 de setembro de 2016

De gaúchos e de irmãos


(J.Lemes)
O dia não foi nada bueno para os gaúchos. Santiago enterrou duas legendas numa sentada. Um era historiador, poeta e comunicador. O outro também se defendia na escrita, mas sua cancha era mesmo o verso xucro, sua arma era o laço.


Ao enterrar Barbela e Aparício Santos, Santiago hoje sepultou um pedaço de seu coração, duas fagulhas revolucionárias, dois troncos da tradição. Santiago enterrou parte de sua memória, um pedaço de seu chão e uma parte de sua história.    

Muitos familiares e amigos, comunicadores, médicos, advogados, empresários foram dar adeus ao Barbela. Muitos cavalarianos fizeram homenagem ao laçador liderados pelo guri  Davi dos Santos Souza (foto) neto de seu Aparício. Eles fizeram um cortejo a cavalo pela avenida em despedida do velho tropeiro.

Barbela entrevista o famoso Plauto Cruz.
Dia 12 foi o dia do escritor. Pra quê melhor data para despedida destes dois gaúchos que traçaram sua história e a confundiram com a do Rio Grande? Pra que tanto egoísmo em nossos corações, se os tauras cumpriram sua missão no rodeio da terra?

Como tudo neste universo eles seguiram girando e abrindo cancha para os novos. Eles seguem d' acavalo deixando uma lição de caráter, de amizade, de coração puro e de amor pelo nosso pago, amor de gaúchos e de irmãos.

1 comentários:

Carlos pedroso disse...

Muitos tiros de laços no campo santo seu Aparício dos Santos vá com deus

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta