Subscribe:

Apoiadores:

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Giro crítico e noticioso

Morta diante da família
(João Lemes) - A morte de uma jovem de 25 anos em Canoas mostra mais uma vez a falta de controle dos governos em relação à violência. Alguém famoso morre lá pra cima e o Brasil para. Claro, é natural isso porque o fenômeno é causado pela mídia. E vidas são vidas, seja de famoso ou de um mendigo.

Mas estamos perdendo as famílias para a droga e para os bandidos todos os dias aqui nas nossas barbas e isso está virando banalidade. Essa moça tinha acabado de voltar do acampamento Farroupilha. Ela estava no veículo com o marido e da filhinha de 1 ano quando um mascarado entrou pelo portão e lhe deu um tiro na cabeça e fugiu com o carro da família.

Vento friozinho
A semana começou com vento frio. Até as 12h a temperatura não passa dos 14 graus. Na terça o dia segue aberto e o friozinho típico de final de inverno atua pela manhã. Poderemos ter chuviscos no final do dia. Ao longo da tarde as temperaturas se elevam. O calor deve voltar nos próximos dias.

Candidatos a mil
Estamos chegando ao final da campanha, no final das promessas e no começo do nervosismo por parte de quem vai perder. Claro, convém dizer que o fato de colocar o nome à disposição já é parte de uma vitória. Então, bola pra frente, mas sempre pensando nas duas possibilidades: vitória e derrota.

Mesmo de sempre
Poucos são os discursos inovadores. A maioria dos candidatos a vereador fica no genérico e no básico. Só falam em desenvolver, melhorar, mudar, qualidade de vida e o bendito "em prol". Aliás, este termo deveria ser banido da linguagem, de tanto que está manjado.

Outros coitadinhos mal conseguem ler o papel que lhe deram...

Preparo e vontade
Na atual modernidade, qualificação é muito importante; honestidade é dever e vontade de fazer e sabedoria é tudo.

Por Santiago e por nós
Falam também em trazer empresas, como se houvesse um local onde elas brotassem. Mas uma coisa que não ouço é sobre um trabalho forte em todos os setores para que as pessoas gastem na cidade. Mas falo em algo "efetivo", que traga resultado.

Santiago tem de tudo e sei de muitos que adoram "colher" aqui e "plantar" fora. Conheço desde médicos, empresários a políticos que todos os fins de semana passam em Rivera, em Santa Maria, Porto Alegre e por aí afora gastando.

Que a "crise" prossiga
Santiago não parou nenhuma vez aos finais de semana. É festa e demais eventos por todos os cantos. Agora embarcamos na Semana Farroupilha pra valer e tomem CTGs lotados. E nada é baratinho! Uma família pequena (de uns três ou quatro) gasta, no mínimo, uns 150 reais por noite.

Os próprios conjuntos gaúchos levam uma boa grana de Santiago. Só o CTG Coxilha vai gastar uns 70 mil com os grupos.

7 comentários:

Anônimo disse...

concordo ,a midia no brasil e muito fraca nao informa direito nao interte direito nao tem cultura e nao representa a maioria da populacao,sorte que hoje temos a internet e os jornais independentes como *folha politica *que mostra tudo ou os dois lados ,o povo tambem nao esta sendo intelectual e esta se deixando levar por muitas mentiras ,e no caso da violencia precisamos ser rigidos e retomar valores senao o brasil sera uma venezuela, deixo aqui uma frase do bolsonaro um cara que acredito ter capacidade para mudar algo nesse brasil mandado por *direitos humanos*-nao vamos combater a violencia soltando pombinhas em copacabana ou abracando a lagoa rodrigo de freitas no maximo isso pode levar o bandido a obito de tanto rir da cara de quem pensa assim -o ser humano so respeita o que ele teme -bolsonaro 2018.

Anônimo disse...

Pior é ter que ouvir essas "músicas" ou "jingles" DEFASADOS, um verdadeiro TIRO NO PÉ de tão irritantes que são. Essa assessoria política não percebe que elas são irritantes, que causam mal-estar, que a lembrança que se tem do candidato é negativa e que colabora na decisão de não votar? Carros de som que param na frente das residências, incomodando e tirando a paz de quem precisa descansar, gente doente, idosos, crianças pequenas, enfim... não contem comigo nas urnas e um dos motivos (entre outros) é esse!

Anônimo disse...

As pessoas que declaram que irão votar, por causa dos direitos dos candidatos de usarem carros de som dentro da lei, anulam-se politicamente, pois não terão o direito de reclamar ou exigir de qual quer representante eleito neste pleito.

Anônimo disse...

CRISE em Santiago não existe, os mercados sempre cheios de pessoas comprando, festas uma atrás da outra e ainda tem politico falando que dependendo da crise vão tentar melhorar Santiago, eu já sou da seguinte opinião politico não deve prometer e sim realizar, pois, quero ver baixar salário do Prefeito ou do Vereador para um salário minimo para ver se vai ter um só candidato.

Anônimo disse...

Santiago quer festa tem que pagar, pois, em Santiago nada é de graça, e quando vem gente de fora para tocar nas festas em Santiago reclamam, porque Santiago não forma seus próprios músicos e talentos, já que Santiago é a terra prospera que ninguém reclama de nada onde tudo esta bom.

Anônimo disse...

E quem não acredita em nada nem no RS e nem no Brasil vota em quem?

Anônimo disse...

Quem sabe a solução para Santiago seria Bolsonaro.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta