Subscribe:

Apoiadores:

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

A falência da Brigada de São Chico

O tenente Ramos por muitos anos comandou a Brigada de São Francisco, sendo um dos destaques no combate à criminalidade. Hoje, aposentado, ele não descansa e vira guardião do sistema. Na sua visão, um sistema falido. Vejam o que ele diz:

"A segurança dos assisenses está comprometida devido à omissão do governo com as forças policiais, especialmente com a Brigada Militar, instituição centenária. Chegamos ao limite do intolerável, já que passo em frente ao quartel de São Francisco e vejo as portas fechadas por falta de efetivo. Impossível imaginar alguém ligando para 190 e permanecer sem resposta. Com toda a falta de efetivo, ainda transferem o sargento Nunes para São Vicente."

Alerta
"Comunidade assisense!, ou reagimos agora como sociedade organizada ou em breve estaremos chorando perdas materiais e humanas.  Vamos lá, vereadores! Chega de dormir em berço esplêndido; comecem a fazer jus ao aos 11% de aumento já aprovados."

4 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns Tenente Ramos, se todos os cidadãos pensassem melhor em Segurança, e também em escolher seus representantes da mesma forma, a gloriosa Brigada Militar estava nesta falência crescente.

Anônimo disse...

Parabéns ao Oficial Ramos, cada cidade tem o serviço que merece em todos as áreas, mas depende da mobilização da Comunidade, e da vontade política de nossos representantes. Comunidade mobilizada, representantes com vontade e influência política, cidade com qualidade de vida. Isso serve pra toda a região. Como dizia meus avós "depois não adianta chorar o leite derramado, a hora de segurar o tarro já passou".

Anônimo disse...

Quero dizer que trabalhei com o tenente Ramos quando ele era o comandante do POE de Santiago, homem de grande talento, tem visão tem preparo como a gente diz no meio policial tem maliçia , sempre foi um comandante justo esforçado defendia seus subordinados enfim TEN RAMOS o sr esta fazendo muita falta aqui em Santiago,um abraço.

Anônimo disse...

Sem representação politica pouco se faz. Mas logo elegeremos um deputado em 2018 dai sim as coisas melhoram.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta