Subscribe:

Apoiadores:

sábado, 1 de outubro de 2016

Justiça Eleitoral manda coligação retirar publicações

Santiago - A Justiça Eleitoral concedeu liminar ao Partido Progressista e mandou a coligação "Somos Todos Santiago" retirar todo e qualquer comentário, seja de rede social ou de carro-de-som, que fale sobre "pesquisa eleitoral fraudulenta", se referindo ao conteúdo publicado pelo PP no jornal Expresso.

O pivô da polêmica
A pesquisa já havia sido amplamente divulgada pelo jornal. Só que a direção do veículo recebeu ofício do PP postulando publicação do mesmo resultado em seu espaço contratado anteriormente sob pena de intervenção judicial.

Então, o jornal cumpriu a lei e aceitou divulgar no referido espaço do PP, já que a pesquisa é legal, registrada no TRE e de conhecimento de todos. Tal matéria descontentou a coligação contrária ao PP e muitos boatos foram espalhados afirmando que tudo "era uma fraude do PP para ganhar as eleições."

Após a circulação do jornal, assim divulgou a coligação
"Somos todos Santiago" em sua rede social
"Existem duas pesquisas registradas na Justiça. O PP tenta induzir o eleitor ao erro publicando a antiga pesquisa de agosto. Trata-se de uma fraude, ato de má-fé. A comunidade já escolheu. Todos já sabem. Guilherme e Nice já ultrapassaram a preferência popular. Guilherme só cresceu e o adversário só caiu."

Diante do exposto, a juíza Ana Paula Nichel Santos despachou liminar com ordem de retirada de todas as postagens depreciativas sob pena de multa de mil reais por hora de atraso.

Nota de redação
Ontem este site publicou esclarecimento do jornal Expresso de que o veículo nada teve a ver com a tal publicação, pois, como empresa, atendeu a pedido contratual de propaganda eleitoral com o PP, assim como também tem com o candidato contrário. A seguir, o ofício do PP quando do pedido da publicação.
Obs. Por fim, ressaltamos: o site Nova Pauta e jornal Expresso esclarecem que conduziu suas matérias na mais alta lisura, e que tem boas relações com todos os candidatos. Cabe frisar, ainda, que nenhum dos candidatos atacou o jornal Expresso, cuja direção torce para que a melhor proposta vença. E quem vencer, terá a mesma forma de tratamento que consagrou o Expresso como um dos principais veículos de imprensa da região e do Estado em mais de 20 anos.

Obrigado a todos e uma ótima eleição neste 2 de outubro.
(João Lemes -  diretor-presidente)

2 comentários:

Anônimo disse...

As urnas revelarão se teve fraude e ma fé! esperemos para ver

Anônimo disse...

A melhor solução para isso é trocar todos os candidatos tanto a prefeito e vice prefeito quanto vereadores para que seja realizada nova eleição em nova data.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta