Subscribe:

Apoiadores:

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Um pouco de história...

O PP que morreu; o PP que se avivou 
(por J.Lemes) - Olhem essa foto, de 2000. Essas eram algumas das principais figuras do então PPB e algumas de suas promessas políticas. O prefeito era Toninho e o vice era Chicão. Marco Peixoto era deputado, Pelé, Nara Belmont, Vilmar Rosa e Guilherme Bonotto eram vereadores da sigla; Cássio Peixoto o ex-prefeito ilustre, Jorginho Machado um “cacique” respeitado e Binho Gomes, uma promessa.

Onde estão hoje as grandes lideranças daquele velho PP? 
Toninho, é hoje o vice-prefeito em fim de mandato. Pelé é vereador, mas não terá lugar na próxima formação da Câmara, enquanto que Nara Belmont saltou pro PMDB, Guilherme Bonotto, que chegou a presidir o PP, virou opositor; Vilmar Rosa se aposentou; Marco Peixoto foi brindado pra ser conselheiro do Tribunal de Contas; Jorginho Machado perdeu o cocar e hoje está mais pra um “índio” graduado; Cássio Peixoto segue sendo o ex-prefeito ilustre, enquanto que Binho Gomes é assessor de deputado. 

E Chicão? Depois de se tornar o mais amado prefeito e deputado estadual, ele morreu, assim como morreu aquele velho PP do qual ele fazia parte. Porém, o novo PP que está aí, comandado por Júlio Ruivo, Éldrio Machado e agora, por Tiago Gorski, bebe diretamente na fonte das ideias e ideais que foram deixadas por Chicão, que segue vivo no coração dos seus. É assim que o PP se perpetua...

3 comentários:

Anônimo disse...

A Nara continua fumando?

Anônimo disse...

Ué esqueceram do Claudio Cardoso, se não fosse os votos que ele trouxe, o Tiago não se elegia.

Anônimo disse...

Verdade amigo leitor, muitas vezes aqui em Santiago o vice-prefeito é quem puxa votos mas é esquecido ou não tem voz e vez. E nesse pleito sem dúvidas quem puxou mais votos foi o Claudio Cardoso, pessoa humana, séria e do bem.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta