Subscribe:

Apoiadores:

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Os erros e os "acertos" de Sartori

(J.Lemes)
Sartori cometeu apenas um erro; perdeu de cortar na carne quando entrou. Agora ele vai ouvir poucas e boas e já é o pior governador que o RS tem ou terá. Mesmo com mais de 2 bilhões negativos, ninguém quer cortes.

Pior é que poucos conseguem ver o que todos os outros governos fizeram (ou não fizeram); gastaram mais do que arrecadavam. Hoje Sartori tem duas saídas: ou corta despesas ou aumenta a despesa. As duas medidas doem, resta saber qual a mais acertada, ou seja, a menos pior.

Também ouvi muito brigadiano dizendo que está tudo acabado e não é bem assim. Quem não sabe, pergunte para quem sabe, mas não saia falando pelo senso comum e pela voz de políticos  demagogos e populistas. Não torço para o Sartori, torço pelo Rio Grande, torço por nós...

Agora sobre as extinções e privatizações:
Alguns órgãos só dão despesa. São gastos que não acompanham o que ocorre na iniciativa privada. A começar pelos altos salários dos chefes. A CEEE, por exemplo, virou em despesa.

Sobre a TVE, que se pensa em extinguir, agora todo mundo fala e senta a lenha no Sartori. É bom ter a TVE? É bom! Mas já se sabe que uma minoria a assiste. O resto passa vendo novelas e de olho no celular. Infelizmente essas são as nossas realidades.  Quem tem o comando deve agir, mesmo com medidas antipáticas. Deve agir!

Hoje não temos estradas, servidor não recebe, a previdência do estado está comprometida e por aí vai... E agora, alguém tem a solução que não seja essa?

Sobre a previdência social
O reflexo da baixa natalidade na previdência tem uma conta simples: antes havia três ou quatro pessoas trabalhando para uma aposentada; hoje são duas trabalhando para cada uma aposentada. E depois a pessoa ainda fica no mínimo uns 10 anos aposentada até morrer. Então, o que era bom antes e dava certo, não dá hoje. E só reclamar sem tentar entender não resolve.

6 comentários:

Anônimo disse...

É fácil dizer que Sartori é o pior governador.Difícil é pagar todas as contas que o Tarso deixou. Qdo. se recebe um estado falido, o que se pode fazer além de pagar contas pra não decretar falência total?

Anônimo disse...

Dica de artigo um tanto que interessante:

http://veja.abril.com.br/economia/origem-da-crise-como-o-rs-chegou-ao-fim-do-poco/

P.S.: Inúmeras são as empresas privadas que estão se vendo obrigadas a parcelar salários, fazer DEMISSÕES e FECHAR AS PORTAS. Infelizmente a situação econômica obrigada a isso.
Se eu estou insatisfeito com meu salário ou com a política da empresa, eu peço as contas/me demito, procuro outro emprego. #FicaaDica

Anônimo disse...

O certo é dizer que Sartori, não se preparou para ser Governador, tanto que até hoje ele não conseguiu trocar toda sua Equipe de Governo. Ainda tem cargos de Comando e Chefia que são da época do Tarso. E falando sério, hoje o problema da dívida não está no poder Executivo, aquele que produz, o que organiza, o que arrecada, que mantém a infraestrutura, e ainda distribuí recursos. Hoje o problema, é nos tumores malignos que temos no setor Público, que são o Poder Judiciário, o Legislativo, Promotoria Pública, Tribunal de Contas, Justiça Militar do Estado e outros..., esses sim com os altíssimos salários e vantagens acessórias, corroem pouco a pouco qualquer estrutura. Para termos uma ideias, se deixarmos de repassar recursos um mês para tais órgãos, o Estado quita a dívida e sobra dinheiro, é isso, sobra dinheiro. Mas quem vai pagar a conta, ou melhor já vem pagando a conta, de novo? O FUNCIONÁRIO DO EXECUTIVO.

Anônimo disse...

mas me diz quando o PMDB fez alguma coisa se nao foi so vender o que é nosso,brito,rigoto,simon,esse PMDB nao sabe adiministrar,qual era projeto de governo que ele tinha,nenhum.

Anônimo disse...

Pois é, quando não se tem competência para administrar, o negócio é vender. É o que o PMDB está fazendo: vendendo aquilo que não consegue administrar. Pergunto: por que querem tanto o governo se não podem administrar? Pra mim não tem outra... é cachorrada!!!!

Anônimo disse...

E o pior que dá sempre a dobradinha PT e PMDB para quebrarem o Riogrande.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta