Subscribe:

Apoiadores:

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Polícia não dá folga a quem vende carne clandestina


Santiago - Dois mercados receberam a intervenção da polícia que aprendeu mercadoria vencida ou sem rótulo, carne e linguiça possivelmente vindas de abatedouro clandestino ou estavam mal acondicionadas. A operação faz parte do combate ao abigeato. (foto: Rafael Nemitz)

Agora à tarde a polícia marcou uma coletiva, na qual só apareceram um ou dois veículos porque outros já haviam recebido a notícia antecipadamente.  


Mais de 300 quilos de carne foram apreendidos, a maior parte no mercado Baita Chão, sendo que três empresários foram presos nesses estabelecimentos dos bairros Carlos Humberto e João Evangelista. Esses locais correm risco de serem interditados. A pena para os crimes (sem fiança) varia de 2 a cinco anos de cadeia, mais multa. (foto: Polícia Civil))

Entre os presos estão: Élbio Franco Machado, 48 anos, e Bruno Machado, 27 anos, (Mercado Santiago) por causa das condições dos produtos; e Diego Ayres Machado, 30 anos, (Mercado Baita Chão) por vender carne clandestina. (foto: Gabriele Arcy)

Delegados Guilherme Antunes, Débora Poltosi e Charles Dias

2 comentários:

Anônimo disse...

KD OS GRANDES .......

Anônimo disse...

Má o susto foi tão mas tão grande que teve empresa que baldiou produtos pra cada dos funcionários .
Será que tinham alguma irregularidade ?
Acho que. .

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta