Apoiam este projeto:

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Quem disse que aqui não tem lei?

Santiago – O prefeito Tiago Gorski flagrou uma carga de abacaxi sendo descarregada no centro, bem pertinho de uma fruteira legalizada na Pinheiro Machado. Imediatamente acionou os fiscais para conferirem a situação. Os vendedores ambulantes não tinham licença e tiveram que pagar 250 reais de multa e mais a licença. Depois de "descascado o abacaxi" estão liberados para vender.

14 comentários:

  1. Ok agora vai se preocupar com as ruas de Santiago que estão horriveis em vez de estar colocando vasos nas esquinas, Santiago não é só o centro! Bom o que esperar uma das piores ruas de nossa cidade é atrás da prefeitura e eles não veem.

    ResponderExcluir
  2. O agente público quando vê alguma coisa deve agir. Aí que me refiro no comprometimento. Mesmo não sendo função dele agiu certo. Serve de exemplo.

    ResponderExcluir
  3. Perfeito. Aprovado. Nossa cidade está tomada por ambulantes de todos os tipos e de todos os lugares, vendendo tudo tipo de quinquilharia possível, de procedência duvidosa e sem garantia alguma.
    Isso atrapalha os comerciantes legalizados que pagam uma carga de impostos muito grande e prejudica o consumidor que não tem a qyem recorrer quando compram "gato por lebre"

    ResponderExcluir
  4. Ruas cheias de buracos e tomada de mato. Deixa as caras vender as frutas que quiserem...Ou contrata eles pra fazer " kri-kri" nestas ruas.

    ResponderExcluir
  5. Ruas cheias de buracos e tomada de mato. Deixa as caras vender as frutas que quiserem...Ou contrata eles pra fazer " kri-kri" nestas ruas.

    ResponderExcluir
  6. Vivemos em um país democrático, todos tem o direito de trabalhar, o prefeito deveria se preocupar com coisas mais importantes que precisam ser mudadas ou melhoradas em Santiago, como por exemplo as estradas do interior do município, que estão em péssimas condições.

    ResponderExcluir
  7. Muito bem prefeito é assim que esta correto continue assim.

    ResponderExcluir
  8. Pelos menos os caras tao trabalhando, ganhando o dinheiro com o suor deles,pior se tivessem roubando ou vendendo droga como se ver todos os dias na praça bem em frent a prefeitura, isso nao enchergam,ou fingem d nao, tirem os vagabundos e drogados da rua e nao quem ta trabalhando, Decepçao thiago.

    ResponderExcluir
  9. Apoiado nos comerciantes temos que pagar alvará e licença sanitária todo ano porque seria benefícios para uns e outros não .parabéns prefeito.

    ResponderExcluir
  10. Parabéns à atitude do prefeito! Agiu com o dever do agente público que é, ainda que não seja sua função, o que demonstra estar comprometido integralmente com a administração. Aliás, havendo dúvida acerca da legalidade, qualquer cidadão tem o dever de acionar a autoridade competente para a devida verificação. Sim, todos têm o direito de trabalhar honestamente, mas a lei deve ser observada. Não é proibida a venda de mercadorias lícitas, por ambulantes, porém, devem se adequar à lei específica para esse tipo de comércio. Todos temos direitos e deveres! O fato de existirem problemas em nossa cidade, como os que foram citados, e que merecem atenção do poder público, não pode desmerecer uma atitude correta, como a que foi noticiada. O adequado exercício da cidadania implica em fiscalizar, sugerir, opinar, criticar, mas também reconhecer os bons e corretos atos do agente público.

    ResponderExcluir
  11. Quanto as vendas tem que ser legalizadas eu sei o que é concorrer com a concorrência que não pagam impostos conseguem fazer preço menor e aí eu que pago imposto fico prejudicando.

    ResponderExcluir
  12. Simplesmente vergonhosa a atitude do senhor prefeito. há tantas corrupções desvio de dinheiro público e comercio de drogas que acontece diariamente ao ar livre isso como sempre é feita vista grossa afinal beneficia a cupúla partidario santiaguense...mas isso é o que o povo escolheu infelizmente!

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta