Apoiam este projeto:

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Considerações sobre o show das Coleguinhas em Santiago

Qualidade 10
(João Lemes) - Em 24 anos que estou em Santiago, jamais tinha assistido a um show como foi este das Coleguinhas. A qualidade foi o ponto alto, seja na organização ou na parte musical. Santiago prova que comporta grandes shows, basta saber organizar, saber divulgar, coordenar e, principalmente, saber o que se traz.

Nota mil à dupla
Em termos de musicalidade, som e palco, nada a desejar. A dupla merece estar entre as mais solicitadas. Tem domínio de palco perfeito, carisma e canta muito. E o que deve ficar registrado: as duas cantaram e não enrolaram. Não se atrasaram e, desde o início, cantaram os sucessos, sem aquela história de deixar as bem boas pro fim. Pra inovar mais, não usaram do clichê "bis" e repetiram os dois melhores sucessos ao final.

Essas duas cantoras honram com a música sertaneja feminina que hoje dá a resposta aos homens, as libertando das amarras machistas e conquistando tanto os homens quanto as mulheres.

Respeito é bom!
Outra coisa que pouco se vê em shows e eventos é o respeito com o horário. Neste tudo foi em cima da tampa. Também houve respeito ao consumidor com a cerveja apenas a 5 reais a latinha. 

Erros e acertos
É claro que o empresário organizador viu falhas. Natural em todos os grandes eventos. É claro que muitos vêm falhas. Nada é como a gente quer. É lógico que o som invadiu a madrugada de Santiago, se ouvindo em muitos lares. Alguns que compraram para uma ala "invadiram" outras. Na rua havia gente cobrando 15 reais para estacionar... (mas isso é só uma ou duas vezes ao ano. Vamos tolerar) 

Só que tem o seguinte: ninguém faz um grande evento sem provocar críticas e elogios. No frigir dos ovos, o saldo foi positivo com pontos para a diversão, amizade e os negócios, porque essa estrutura deu emprego para muitos.

Revelação da casa
Quanto ao cantor local, palmas e mais palmas ao jovem Pablo Henrique e seu grupo composto por Diego Piani, Diogo Bonatto e cia. O suprassumo musical e sertanejo estava no palco. Que o Rio Grande espere por este menino. Pablo Henrique, este é o cantor carismático e talentoso. Viva!

Banda de Pablo Henrique
Banda de fora
Minha ressalva vai apenas para a banda de Caxias. Entraram munidos de sax e violino como se fossem fazer algo mais clássico, mas tocaram auxiliados pelas músicas eletrônicas. E como é fácil manipular as massas, não? Eles diziam “ergam as mãos”, todos erguiam. Diziam: “celulares ao alto”, todos obedeciam, mesmo sem gostar da apresentação. 

Mas isso é só uma pequena observação, nada demais! E cá pra nós, com todo respeito aos músicos, mas nem precisava tê-los trazido.

Consagração!
Parabéns ao Iuri Guasso! Está no caminho dos grandes shows. Só espero que o jovem comece a aprender a absorver o lado bom e o negativo, inerentes a quem resolve trabalhar, promover e mexer com as massas.

E me diga só mais uma coisa: como faço para trocar ou virar o CD desta musiquinha na minha cabeça?
“Põe aquela roupa e o batom
Entra no carro, amiga, aumenta o som
E bota uma moda boa
Vamos curtir a noite de patroa
Azarar os boy, beijar na boca
Aproveitar a noite, ficar louca”...

3 comentários:

  1. Show muito bom. Tudo ótimo mesmo. Só eu achei uma falta de respeito à liberação das entradas. Estava no setor coleguinhas, o segurança liberou a entrada. Quem estava nos outros setores foram tudo pra lá. Aí ficou lotado e ficou horrível. Se eu soubesse tinha comprado um ingresso mais barato e depois trocava de lugar.

    ResponderExcluir
  2. Detesto esse gênero musical. Acho brega, vulgar e de mau gosto. Essa é minha opinião pessoal. Mas há quem goste disso.

    ResponderExcluir
  3. Nota 7 estava bom, som de primeiro mundo estrutura top, algumas falhas ceva congelada e não queriam trocar, segurança fraca não sabiam dar uma informação deixavam pular as grades, mas foi bom..

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta