Apoiam este projeto:

terça-feira, 11 de julho de 2017

E o tema na Câmara foi...

Vereador Rafael foi solidário ao senegalês.
...o vendedor senegalês
Santiago - O tema não poderia ser outro; quase todos mencionaram o caso do senegalês vendedor “ambulante”, (Aliou Gningue). Sim, ambulante, mas que estava fixo no calçadão e por isso foi notificado pela prefeitura. Destaque para os pronunciamentos de Gildo e Décio (PP) e, como sempre, de Eva Müller (PMDB). Já o vereador midiático Rafael Nemitz, que correu fazer foto do lado do senegalês, não quis usar da tribuna.

Tadeu Machado (PP) acha errado, injusto que o vendedor ambulante atrapalhe as lojas, tranque as vitrines de quem paga impostos e gera emprego. “Ambulante tem que andar”.

Não sabe português?
Clairton (PSDB) queria uma melhor orientação ao vendedor antes de autuá-lo porque ele nem entende a língua nacional direito.
Obs. Até deveria ter mesmo uma melhor orientação, mas essa de dizer que ele não entende português é fraca. O rapaz está até estudando e escreve melhor que muitos vereadores.

Cumpridor das leis
Gildo Fortes disse que o prefeito Tiago é cumpridor das leis, um líder que encara os problemas e não manda secretário dizer. “E agora temos mais leis para votar e elas devem ser cumpridas também”.
Obs. Gildo tem isenção porque quando algo não está de acordo é o primeiro a bater no prefeito.

Tiro na lua
Joel Oliveira (PP) disse que essa história de rede social é sempre assim. Todo mundo dá tiro na lua e ninguém se preocupa em restabelecer a verdade, lembrando que não foi só o caso do senegalês, mas que havia outros 12 notificados também.

Lei para todos
Eva Müller (PMDB) foi categórica, não defendeu o ilegal nem jogou pra plateia, mas lembrou que não era uma pessoa notificada e não entende por que só se falou em uma apenas. Também não entende por que ninguém questionou a procedência da mercadoria. Também disse que há outros tantos vendedores daqui, e até estabelecidos, que vendem mercadorias sem notas e que ninguém faz nada. “Temos é que cumprir a lei e a lei vale para todos”, disse Eva.

Ninguém está contra ninguém
Décio Loureiro também apoiou a atitude da prefeitura em notificar os ambulantes avisando que ninguém está contra ninguém, contra o comércio seja brasileiros ou estrangeiros. “O que se quer é que a lei seja cumprida. Um prefeito tem que fazer por todos, não apenas por um”, disse ele lembrando que o prefeito não poderia resolver apenas o problema do senegalês em questão.

Tem santiaguense na reta também
Depois Décio ainda lembrou que há outros vendedores santiaguenses que atuam há anos na ilegalidade e que serão também autuados, assim como os bares que usam calçadas e atrapalham pedestres. Quanto à procedência da mercadoria, esse assunto é com a Receita Estadual e Federal, lembrou o vereador.

Um comentário:

  1. Aliólio para vereador, representante das minorias! kkk prato cheio para o PT eleger um vereador!

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta