Apoiam este projeto:

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Desentendimento entre aluna e professora acaba na polícia

Professora Adriane e aluna Suelen 
Santiago - Um desentendimento entre uma acadêmica de Direito da URI e uma professora resultou em ocorrência policial na tarde de ontem, terça-feira, 22. Tudo começou porque a aluna Suelen de Souza Oliveira queria um documento que estava com a professora Adriane Damian. Assim, teria havido tumulto, empurra-empurra e acusações de ambas as partes. Veja:

Versão da professora Adriane
A professora Adriane conta que a referida aluna invadiu a sala da coordenação, pedindo um requerimento que ela (Suelen) havia mandado à universidade. A professora Adriane, então, disse que ela poderia pegar uma cópia no protocolo. Aí começou a agressão por parte da aluna, testemunhada por uma professora e um bolsista. A aluna só foi contida depois que uns pedreiros que trabalhavam no fundo dessa sala entraram, a contiveram e a retiraram para fora. A aluna tomou-lhe o documento e saiu gritado. Suelen ainda teria dito: "Eu bato em ti, mulherzinha".
Adriane fez exame de corpo de delito, constando mancha no pulso. Agora a polícia montará inquérito e ouvirá testemunhas.  

Versão da acadêmica Suelen
Suelen Souza de Oliveira declarou que é aluna do 10º semestre de Direito e que às 14:30 procurou a coordenação do curso para pedir uma cópia do cancelamento das disciplinas: “Juizados Especiais e Direito Internacional Privado”, realizado pela coordenadora do curso Adriane sem o seu consentimento. Quando Adriane estava entregando o documento à declarante, esta (Suelen) disse que iria entrar com mandado de segurança, momento em que Adriane puxou o documento e foi para sua sala.

Suelen, então, entrou na sala de Adriane e pediu por várias vezes o documento, o que foi negado. Neste momento Suelen pegou o papel pela ponta e ambas puxavam o documento até que conseguiu tomar de Adriane, que passou a gritar que estava sendo agredida. Suelen disse ainda que o aluno Yago e a professora Angélica pediram calma. Prossegue Suelen afirmando que os senhores da obra chegaram depois e permaneceram do lado de fora. Que em momento algum segurou Adriane pelos braços e nem a empurrou contra a parede. Que Adriane gritava por socorro, mas que não é verdade que a tenha ameaçado com agressão física e a chamado de “mulherzinha”.

Obs. A direção da URI deverá se manifestar em breve. A redação também soube que hoje à noite haverá protesto de acadêmicos em favor da professora Adriane. 

2 comentários:

  1. A afirmação que à noite haverá protesto de acadêmicos em favor da professora Adriane, é completamente inverídica, visto que não houve comunicado oficial ao corpo discente sobre tal acontecimento, muito menos sobre esse suposto protesto.

    ResponderExcluir
  2. Isso foi so acontecer em SC que veio pra santiago pra ter oque a midia correr

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta