Apoiam este projeto:

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Artigo sobre propaganda

Eu só quero ajudar
(Por João Lemes)

Telefones - Se já é difícil você guardar na cabeça (e até anotar rapidamente) um número de telefone, imaginem quando você ouve três ou quadro números de uma vez em comercial de tv ou rádio (um já bastaria). Ah! E tem os mails e sites também pra decorar.

Música - Uns ainda dizem bem rapidinho para se ver livre logo. Isso é totalmente inútil! É como a gente comprar o cd de um artista e só ouvir o canto da plateia porque foi gravado ao vivo. Você compra pelo artista, não pela plateia.

Num clic - Certos programas de rádio rodam músicas boas, informações e dali um pouco metem 10 minutos de comerciais. Em tempos de tecnologia e de grande oferta de mídia, basta trocar de emissora num clic. Isso só vai mudar quando o anunciante se der conta.

Óbvio do óbvio - Querem mais sobre propaganda? Muitos locutores perdem um tempão para dizer que no mercado tem “tudo em gêneros alimentícios”. Outros, para dizer que na farmácia tem “tudo em medicamentos e perfumaria”. Nesse tempo, poderiam falar da qualidade, do atendimento, das ofertas...

Carro de som - E nas propagandas de rua, então. Gravam tudo correndo e passam mais rapidamente ainda em frente à tua casa. Quando você se interesse pala oferta, tem que sair atrás do carro para ouvir de novo e de novo e de novo, até aprender. Alguém faz isso? Claro que não! Óbvio que não!
Como eu disse, só quero ajudar. Será que ajudei?

3 comentários:

  1. Hoje em dia ainda insistem em várias coisas obsoletas,como por exemplo jornal de papel,usado na era digital mais para iniciar fogo nas churrasqueiras e nos postos de lavagem para não sujar os tapetes...

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente,sem contar com o volume do som dos carros de propaganda que chega tremer as janelas de correr das casas.e quanto a ALGUNS LOCUTORES são uns xarope,ficam falando besteiras oque eu acredito que não é do interesse da maioria dos ouvintes.

    ResponderExcluir
  3. Sobre o "num clique" você tem total razão, mas até que foi brando. Tem uma emissora local que dá seguramente mais de dez minutos de comercias gravados, depois vem o locutor e repete tudo e todos novamente e, na sequência parte pros abraços (recheados de bobagens) aos amigos\ouvintes... Já ouvi uma pessoa dizer, que passou de viagem nesta cidade e, de Jaguari à São Borja, não conseguiu ouvir uma música sequer na dita rádio. Mas como dissestes bastas "um clique" e o falatório deixa de ser ouvido. Mas qualificar é preciso.

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta