Apoiam este projeto:

terça-feira, 6 de março de 2018

Artigo do dia

O comandante quer carta branca para prender
 sem ordem judicial, torturar e assassinar?
... “o general Villas Bôas, Comandante do Exército Brasileiro, ao se referir à recente intervenção militar no Rio, saiu-se com a seguinte pérola: ‘Os militares precisam ter garantias de que não verão surgir uma nova Comissão da Verdade’. Ora, como sabemos, a Comissão Nacional da Verdade foi uma conquista dos setores democráticos após longo período de luta pela sua implementação. O que o comandante do Exército quer? Uma carta branca para prender sem ordem judicial, torturar pessoas, assassinar pessoas, promover o desaparecimento de pessoas?”.
Veja o artigo do escritor Valdo Barcelos em...
Expresso Ilustrado

7 comentários:

  1. Essa Comissão da "verdade", em seus relatórios, praticamente não faz referência à ação dos terroristas, guerrilheiros, sequestradores e assassinos esquerdistas que tentavam tomar o poder à força e estabelecer no País um governo totalitário comunista de modelo soviético, chinês ou cubano (afirmado até hoje em dia por seus integrantes). Foi criada para alterar uma lei de forma parcial (Lei da Anistia) de acordo com interesses socialistas e punir apenas os agentes do estado, isentando aqueles que enveredaram para o lado do crime na tentativa de desestabilizar e tomar o poder no país.

    ResponderExcluir
  2. Essas pessoas que o Senhor fala, são os traficantes, estupradores,assaltantes e terroristas.
    Pessoas de bem não se envolvem com polícia e com o exército.
    Essas "pessoas" são as mesmas que o senhor repudia nesse mesmo Blog.
    Temos que apoiar quem está lutando dioturnamente contra essa guerra interna e esse terrorismo causado pelo crime organizado.
    Pergunto se o senhor prefere ser barrado numa Blitz do Exército ou por um bando de traficantes, pois esses sim não tem nem um pouquinho de pena de torturar, esquartejar e matar.
    Acredito que o senhor ficou sabendo do que aconteceu na cidade de Mata essa madrugada, Seu João Lemes.
    Daqui uns dias pode ser em Santiago.

    ResponderExcluir
  3. só o Exercito para acabar com a baderna que está este país..ainda tem gente que não quer isso..parece que gosta de barderna..sugiro a este colunista que vá para o Rio de Janeiro então, ou Venezuela..e para de atacar quem foi chamado para nos defender...

    ResponderExcluir
  4. Se os políticos, nesses anos todos, não conseguiram combater a violência, que o exército tente. Os políticos, liberais, democratas, permissivos mostraram incompetência, então parem de criticar o exército que está apenas começando. Pelo menos ,nos deixem ter esperança, já que liberdade em segurança não temos mais.

    ResponderExcluir
  5. Não acho que o General Vilas Boas seja um assassino como o senhor está insinuando, meu caro João Lemes.

    ResponderExcluir
  6. Me admiro muito você João Loredi Lemes criticar os militares, você não viveu aquela época de baderna, sequestros, terrorismo, focos de guerrilha, etc... Eu vivi aquela época e vivenciei o período dos governos militares, momento em que o Brasil se desenvolveu, período em que se podia sair à noite, ter momentos de lazer com a família sem correr o risco de ser assaltado ou levar um tiro de graça. E me admiro mais ainda você querer emprestado os Clubes Militares ou vender o Prêmio de Melhores do Ano para militares e depois vir falar mal e sem conhecimento de causa.

    ResponderExcluir
  7. O clube que alugamos é pago, o que pedimos é para causas educacionais ou sociais e é patrimônio nosso, portanto, já muito bem pago. Mais: fazer apologia ao militarismo para que retomem o poder é crime. Está na Constituição. Quem manda hoje no Exército é a Presidência da República. Usar do pretexto da bandidagem para querer de volta os militares é não lembrar dos inocentes que pagaram com a vida por quererem exercer sua liberdade.

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta