Apoiam este projeto:

quinta-feira, 31 de maio de 2018

General diz que o Exército quer a paz e a ordem

O comandante militar do Sul, general Miotto, diz que muitos caminhões já estão rodando sem escolta e que aos poucos tudo vai voltando à normalidade. 

Questionado sobre sua frase de que os grevistas teriam passado do limite, disse: "É simples de entender. Sempre que se extrapola a lei, se passa dos limites. Ninguém pode impedir ninguém de ir e vir ou prejudicar quem tem apenas um bujão de gás em casa, que não pode fazer estoque. Nós, do Exército, temos uma obrigação constitucional: fazer com que a lei seja cumprida. Nosso patrono é o Duque de Caixas, que veio ao sul pacificar a Revolução Farroupilha. Queremos paz e ordem", disse ele na Rádio Gaúcha.

2 comentários:

  1. Uma intervenção militar nos dias atuais é um suicídio. Em 64 havia no mundo uma predisposição a isso no planeta, a guerra fria, inclusive até EUA apoiou até porque o comunismo crescia no mundo.Pelo que vemos o golpe de 64 demorou dois anos pra ser colocado em prática tendo a anuências de vários governadores, e os que eram contra, os Estados Unidos ajudavam financeiramente para que eles- estes governadores-mudassem de opinião. A mídia da época, a Igreja católica, os maçons, os protestantes todos eram a favor. Intervenção Militar é ditadura é repressão. Creio que o Brasil é o único pais do mundo que quer ser reprimido.

    ResponderExcluir
  2. Vivamos num país livre da repressão.
    Mas preso na lama suja de um governo que aprendeu que roubar do povo só aumenta sua idolatria.

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta