Apoiam este projeto:

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Um prato cheio para o Aedes bem no meio da cidade

Antiga ponte seca. Hoje: ponte da selva do Aedes.
Santiago – O Aedes Aegypti é o transmissor da dengue e de outras doenças e suas larvas nascem e se criam em água parada. Pessoas se mobilizam para limpar e eliminar os criadouros do mosquito. Entretanto, o grande problema em Santiago está na área da estação férrea. O local está tomado pelo matagal, água acumulada, se tornado uma grande ameaça à saúde pública.

Limpeza em uma semana
Esse foi o prazo dado pela Prefeitura à empresa Rumo. A responsável esteve em Santiago na terça, 22, e assinou a notificação, comprometendo-se a mandar fazer a limpeza dentro do prazo. Em caso de descumprimento a caneta vai pegar.

Confira as imagens dos desleixo.

Um comentário:

  1. Pois é...
    E não e só na estação férrea...
    Se prestarem atenção nos bairros onde tem os trilhos.. o matagal sujeira etc...
    Quem vai cuidar?
    Quem vai limpar?
    Quem são os responsáveis?

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta