Apoiam este projeto:

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Cachorrada com nosso vocabulário

(J.Lemes) - Este tal de modismo que a cada hora surge vai transformando tudo, até o vocabulário. Umas coisas ficam melhores, mas tem alguns troços copiados do estrangeiro que realmente pegam mal, principalmente aqui no garrão do Brasil.

Eu fui criado chamando o “melhor amigo do homem” de cusco, vira-lata, guaipeca, jaguara, cão e até de cachorro. Hoje é simplesmente “pet”. Aí você liga uma rádio da campanha e ouve o gaudério dizendo:
“A loja tal tem tudo para o seu pet”. “Venha para o parque e traga seu pet”. Nosso hotel também cuida do seu pet”.

Tirando todo outro modismo de que hoje cachorro é quase gente, essa do ‘pet” é uma tremenda cachorrada com nosso vocabulário, mais ainda com o guasca pampeano.

Filho ou golden?
É bom termos um bichinho, é ótimo cuidar dele, só não é ótimo adotarmos um ‘pet”.

Origem do ‘pet’
A palavra ‘pet‘ surgiu no fim do século XIV, na Escócia e Inglaterra com o sentido de ‘animal domado‘. No entanto, há registros de que em 1530 ela já era usada no sentido de ‘animal favorito‘ ou de estimação. É bom lembrar que ‘pet‘ significa outras coisas em inglês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta