Apoiam este projeto:

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Giro político com os presidenciáveis

Bolsonaro já faz exercícios
Bolsonaro (PSL) segue com função intestinal em recuperação e sem febre. Está em jejum oral, recebendo nutrientes na veia. Ele faz exercícios respiratórios e de fortalecimento muscular. Pela primeira, depois do atentado, fez transmissão, quando falou de futuro. "Até de você que apoia o PT. Você é um ser humano também. Vejo muito petista mudando de lado", declarou.

Ciro não quer médicos de Cuba
O candidato do PDT pretende ampliar o programa federal Mais Médicos, mas não quer trazer profissionais de fora. Ele quer aproveitar os médicos brasileiros. "Isso um constrangimento, considerando o tamanho do Brasil".
Obs. Em 2013 o governo Dilma (PT) contratou profissionais cubanos.


Visitas a Lula e punição à mentira
O petista Fernando Haddad disse que manterá a rotina de visitas a Lula (na Cadeia), pois é seu grande conselheiro. "Ele falará de sua experiência, de como aprendeu no governo. Isso é natural numa democracia", disse Haddad.
Obs. Haddad já vinha fazendo visitas a Lula, pois foi designado como seu advogado para poder visitá-lo. 

Punição aos mentirosos
Questionado se controlaria a Lava-Jato, disse que não, pelo contrário. Falou também em conversar com o Judiciário e o Ministério Público por melhorias na lei e punir com mais rigor delatores mentirosos. "Eles alegam que foram obrigados a pagar propina, quando, na verdade, eles que organizam os cartéis", disse.

Ataque machista
Marina Silva (REDE) afirmou que o ataque virtual ao movimento de mulheres contra Bolsonaro é  antidemocrático, autoritário e machista. "Eu apoio as mulheres que criaram esse grande movimento "#Elenão" e que foi violentamente hackeado por uma visão política autoritária que não respeita a liberdade de expressão".

Resquícios na ditadura
"Em 2014 eu fui vítima desse tipo de ataque e isso está ganhando uma proporção inaceitável no Brasil. Setores autoritários  querendo influenciar as eleições. Esse tipo de atitude tem resquícios na ditadura", argumentou.

Basta de homicídios!
Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou  que garantirá vagas na pré-escola para todas as crianças de 4 e 5 anos. Também prometeu acesso à creche para crianças de até 3 anos. “Quero ser o presidente da primeira infância, da educação infantil, das mulheres, das creches e da pré-escola e do reforço no ensino fundamental. A melhor maneira de garantir oportunidade, igualdade de oportunidade em um país tão desigual”.

Obs. Segundo Alckmin, o Brasil tem uma taxa de homicídio de 65,5 por 100 mil habitantes entre jovens de 15 a 29 anos, no entanto, em São Paulo essa taxa é de 19 por 100 mil habitantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta