Apoiam este projeto:

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Outra vergonha na Assembleia gaúcha

Servidor somou 91 dias de atestado, mas atuava como advogado, participava de audiências e reuniões políticas
O servidor concursado Luís Fernando Coimbra Albino, 55 anos, tem um salário bruto de 24 mil na Assembleia, só que ele ficou 131 dias fora das suas funções (desde janeiro de 2017) usando atestados médicos.  Entretanto, o Grupo de Investigação da RBS apurou que Albino atuava como advogado, participava de audiências e reuniões políticas pelo Solidariedade... A Polícia abriu investigação.

Obs. Esse é o nosso parlamento; há tanta gente nos gabinetes que nem notam a falta de um “supersalário” por mais de 100 dias. E sabem como ele entrou na Assembleia? Com um cargo mixuruca. Hoje ganha quase igual a um deputado. Como isso?

E tem mais: muitos ainda dizem que hoje a imprensa perdeu seu valor, que o negócio são as redes... Será que algo assim seria descoberto sem a imprensa? Parabéns ao Grupo RBS!

Essa onda de atestados também atinge o interior. Muitos prefeitos ficam apavorados com a falta de servidores. Quando vai verificar, grande parte está “doente” e, quem sabe, fazendo outras atividades fora do repouso concedido pelo médico. (Foto; Zero Hora)

Um comentário:

  1. A imprensa num geral tem um cnpn a zelar, e que pode ser responsabilizado, por outro lado, ninguém se responsabiliza pelas notícias falsas e distorcidas repassadas aos montes pelas redes sociais. Como é o caso do hino, sendo que o problema nunca foi o hino e sim o Slogan da campanha entoado nos colégios.

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta