Apoiam este projeto:

quarta-feira, 30 de outubro de 2019

O que vem pelas redes

Caso Marielle de 
volta ao noticiário
Depois que a Rede Globo mencionou o nome do presidente Bolsonaro no caso da falecida vereadora carioca Marielle Franco, é só no que o país fala. Um porteiro teria ido à casa de Bolsonaro antes de a vereadora ser assassinada. A Globo isentou o presidente na reportagem, mesmo assim ele gravou um vídeo e expôs sua revolta contra a emissora.

Sobrou para Witzel
O porteiro disse que suspeito de matar a vereadora esteve no condomínio de Bolsonaro, que se isentou dessa responsabilidade e insinuou que Witzel, governador do RJ, teria vazado informações à Globo.

Outro capítulo
Agora, a revista Época, também da Globo, lançou esta: “Fernanda Chaves, a assessora que acompanhava Marielle Franco na noite do assassinato, contou à polícia (em março do ano passado) que a vereadora tivera uma briga pública e muito forte com Carlos Bolsonaro em 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta