Apoiam este projeto:

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Haddad: “Quem pratica a corrupção são pessoas, não partidos”

Fernando Haddad (PT) tentou afastar de si a vergonha pela corrupção que recai sobre seu partido. Em entrevista ao SBT, disse que não se sentia constrangido com os escândalos. “Não existe perdão à corrupção, garantido o amplo direito de defesa e sem que haja perseguição política. Quem comete os atos ilícitos são pessoas, não partidos”, argumentou. Também Citou o exemplo dos tucanos Aécio Neves (MG), Marconi Perillo (GO) e Beto Richa (PR), que são acusados de corrupção, para explicar seu ponto de vista.

Bolsonaro volta a
 elogiar o coronel Ustra
Bolsonaro (PSL) voltou a defender o coronel Ustra (1932-2015), reconhecido como torturador pelo Superior Tribunal de Justiça. Na entrevista ao SBT, o presidenciável lascou: “Você tem que botar ele de um lado e os que ele combatia do outro. Ele prestou um grande serviço ao Brasil. Ele fez parte de um momento da história do Brasil. Interrogava as pessoas e buscava desarticular movimentos terroristas”. Seu adversário Fernando Haddad (PT) quer que Bolsonaro se retrate por declarações favoráveis à ditadura militar.


Um comentário:

  1. Correto, quem comete corrupção são as pessoas. Inclusive em uma rápida pesquisa no TJ/SP encontraremos várias acusações contra a pessoa do Sr Fernando Haddad.

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta