Apoiam este projeto:

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Assembleia do Cpers termina em confronto com a polícia

O protesto de professores e outros servidores públicos contra o pacote do governador Eduardo Leite (PSDB), no Centro de Porto Alegre, teve confronto entre manifestantes e Brigada. Onze pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Hospital. O Cpers diz que, entre elas, estão três membros da direção central.

A intervenção da tropa de choque iniciou quando alguns grevistas derrubaram a barreira e tentaram entrar junto à comissão de negociadores. Os policiais usaram gás de pimenta e golpes de cassetete para conter as pessoas que tentavam entrar no prédio.

Na confusão, a presidente do Cpers, Helenir Aguiar Schürer, diz que foi atingida na cabeça. Ela se reuniria com o secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian, que representava o governador Eduardo Leite.

Os manifestantes se reuniram no começo da tarde para uma assembleia geral. Além do Cpers, outros seis sindicatos de classe aderiram à manifestação. Desde o dia 18, professores da rede estadual aderem à greve, que já dura mais de uma semana. Sem acordo algum, a greve deve ser mantida nos próximos dias.

No final da tarde, o governo do Estado publicou uma nota oficial em seu site em que “repudia publicamente a lamentável tentativa de invasão do Palácio Piratini”. (Fonte G1).

4 comentários:

  1. Essas vadias não fazem mais nada de qualidade em sala de aula, vivem se clamando que terminam de cuidar dos filhos dos outros, que aguentam muito por pouco que ganham! Mudem de profissão, porque se é pra ingressar no Magistério e não se ter qualidade de ensino? Vão varrer rua ora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senhor anônimo, pelas suas palavras imagino que não teve uma família para lhe dar educação e muito menos professores que, como o senhor diz, "terminassem de lhe criar". Sinto muito pelo senhor.

      Excluir
  2. Pessoal, não adianta crucificar a brigada militar, ela está no mesmo barco e só agiu depois que eles avançaram, os brigadianos podem estar com salários atrasados, com ameaças de cortes e tudo mais, mas vão sempre garantir a manutenção da lei e da ordem, colocando sempre isso acima de suas vontades pessoais!

    ResponderExcluir
  3. A que ponto chegamos, de um lado os professores sendo crucificados, por pessoas ignorantes ao qual já sentaram em uma sala de aula e hoje culpam os professores pelo ensino péssimo que temos, sem ao menos saber que tudo vem do MEC, os livros, as ideologias,...
    A ciência que em um passe de mágica se constradiz. Em um exemplo, aprendemos sobre a teoria da evolução, hoje negada por muito cientista de renome, ao qual procuram outras respostas, ou seja, tudo o que é ensinado e chega nas escolas é culpa do professor.
    Tenha dó!
    Em outro lado a BM, no mesmo barco, colhendo o fruto plantado por governantes passados, cumprimento a lei é claro, situação complicada.
    Seria o caso deixar os manifestantes lutando por seus direitos passarem, ou até se unirem a eles?
    Não dá, aí rasgamo nossas bases, nossa constituição, e nada mais teremos.
    E agora?!

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta