Apoiam este projeto:

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Quartéis investigados por supostas fraudes em licitações

Após 20 meses de investigação, o Ministério Público Militar deflagrou nesta terça, 10, uma operação para desarticular suposto esquema de fraudes em licitações em 49 quartéis das Forças Armadas. A investigação apura compras públicas no valor de 25,8 milhões, envolvendo quatro empresas e dezenas de militares, entre praças e oficiais. Não há uma estimativa oficial do montante dos desvios.


Os investigados mantêm contratos para fornecimento de produtos alimentícios, com indícios de superfaturamento de até 500% em alguns casos. As suspeitas de fraude envolvem 30% das unidades militares instaladas no RS. O esquema começou a ser descoberto em maio de 2018.


Linguiça a preço de ouro – O Ministério Público descobriu que um quartel de Jaguarão havia aderido a um contrato já fechado por um quartel de São Borja para compra de linguiças. O preço estipulado chamou atenção de promotores: R$ 56 o quilo, sendo que o valor previsto na licitação era de R$ 28, e o preço de mercado, R$ 14.

Valores das compras sob suspeita
Exército - 23,69 milhões
Aeronáutica - 1,679 milhão
Marinha - 430 mil

Alguns quartéis que mantêm contrato sob suspeita ficam em Porto Alegre, Alegrete, Bagé, Pelotas, Rio Grande, Santa Maria, Santiago, São Borja, Uruguaiana, Jaguarão e Quaraí.

As informações são da Gaúcha/ZH. Foto: Site Alegre Tudo

Um comentário:

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta