Apoiam este projeto:

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Alegrete: obras de 16 milhões do novo presídio estão paradas

As obras de uma nova cadeia pública tinham prazo de conclusão para dezembro de 2019,  como está na  placa oficial. O atual presídio, com capacidade para 81 presos, está superlotado com 168 apenados, 90 em sistema de rodízio e 61 em regime domiciliar ou semiaberto.
Os prazos foram prorrogados, mas até agora só se vê um resquício de obra, conforme denuncia o blogue Alegrete Tudo. No ano passado, apenas o aterro e as fundações foram colocadas. Um concreto começou a ser feito em dezembro às margens da RS 566. O cenário é desolador para uma obra prometida para  2019, numa extensão de 123 mil metros quadrados para o prédio projetado em 23 mil metros de área construída. O custo total é 16 milhões e 152 mil.

O atual presídio, com capacidade para 81 presos, está superlotado com 168 apenados, 90 em sistema de rodízio e 61 em regime domiciliar ou semiaberto. Uma carceragem de 327 presos para a cidade que não consegue erguer uma casa prisional com previsão de 286 vagas. (Alegrete Tudo)


PUBLICIDADE:
PLANALTO TRANSPORTES

Um comentário:

  1. Penso que fácil resolver tal problema. Basta importar alguma construtora da China, haja vista que os tão odiados ‘COMUNISTAS’ por aqui estão mostrando quão são capazes e trabalhadores. É ou não é uma boa ideia?

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta