Apoiam este projeto:

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

DE OLHO NA RUA

Seria a volta da sombrinha?
Antigamente era comum se ver as pessoas usando sombrinhas e até guarda-chuvas para se protegerem do sol. Com o passar do tempo, esse acessório só é lembrado quando chove, e olhe lá. Mas com o sol muito forte e a pouca sombra em Santiago, alguns estão aderindo. Afinal, o sol é o maior "veneno" contra a pele saudável e acelera o envelhecimento. Esta foto foi tirada na rua Pinheiro Machado, centro de Santiago. 

CURIOSIDADE
A história da sombrinha
Supõe-se que as primeiras Sombrinhas surgiram na região da mesopotâmia há 3.400 anos. Como na região quase não havia chuva, elas eram usadas por reis e pessoas ricas da época para se protegerem do sol. Os materiais usados nas primeira. Muitas vezes, apenas folhas de palmeiras ou, em alguns casos, plumas de aves.

E hoje?
As Sombrinhas, do jeito que a conhecemos hoje, passaram a ser usadas pelos ingleses no século 18, desde então foram se tornando cada vez mais populares. Nos anos 50 as mulheres usaram as Sombrinhas muito mais pelo seu charme do que pelo seu uso prático, desfilavam pelas ruas exibindo seus glamourosos acessórios da moda.  E os homens também tinham seus modelos clássicos de Guarda-Chuvas, que na época faziam parte do visual de um cavalheiro.

Um comentário:

  1. Complementando: Quando não havia sistema de esgoto, principalmente na França, as pessoas jogavam seus dejetos pela janela, esvaziavam os penicos sem consideração com as pessoas na rua. O uso de uma “sombrinha” era para proteção.

    ResponderExcluir

O Nova Pauta é um blog noticioso e crítico, portanto sua opinião é sempre bem-vinda. No entanto, seu comentário não será aceito se ele contiver conteúdo de de cunho racista, discriminatório, acusativo ou ofensivo de qualquer natureza contra pessoas e instituições;

E, de preferência, identifique-se. Mantenha o nível, mostre sua inteligência e contribua para um bom debate. Assim, sua crítica será bem recebida pelos leitores se você usar o poder do argumento.

É proibida a reprodução de parte ou do todo desta publicação sem a permissão dos seus autores.

Por fim: TODOS OS COMENTÁRIOS SÃO LIDOS antes de serem publicados. E isso pode demorar. Portanto, aguarde.

Editores

João Lemes
Éder Alves
Nova Pauta